O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. A OMS estima que um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilhão e 200 milhões de pessoas (entre as quais 200 milhões de mulheres), sejam fumantes. Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo fumam. Enquanto nos países em desenvolvimento os fumantes constituem 48% da população masculina e 7% da população feminina, nos países desenvolvidos a participação das mulheres mais do que triplica: 42% dos homens e 24% das mulheres têm o comportamento de fumar.

O INCA desenvolve papel importante como Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o Programa “Tabaco ou Saúde” na América Latina, cujo objetivo é estimular e apoiar políticas e atividades controle do tabagismo nessa região, e no apoio à elaboração da Convenção para o Controle do Tabaco, idealizada pela OMS para estabelecer padrões de controle do tabagismo em todo o mundo.
As estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam um risco.

  • 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão
  • 5 vezes maior de sofrer infarto
  • 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar
  • 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral.

Se parar de fumar agora…

  • Após 20 minutos sua pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal, após 2 horas não há mais nicotina no seu sangue
  • Após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza
  • Após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta a comida melhor
  • Após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação sanguínea melhora
  • Após 10 anos o risco de sofrer infarto do coração será igual ao de quem nunca fumou, e o risco de desenvolver câncer de pulmão cai à metade
  • Após 20 anos o risco de desenvolver câncer de pulmão será quase igual ao de quem nunca fumou.